[Review] Império do Medo – No Interior do Estado Islâmico

Hoje inauguro uma nova rubrica no blog: Review, sobre livros que já li. A primeira obra é “Império do Medo – No Interior do Estado Islâmico”, do jornalista da BBC Andrew Hosken.2016-04-06-UntitledAo longo da leitura do livro, apercebi-me de que a ideia que formulei acerca do Estado Islâmico estava errada. A brilhante investigação do autor clarificou a minha visão sobre esta organização que, inevitavelmente, paira sobre nós (ocidentais).

O Estado Islâmico (EI) é daqueles assuntos de que muito se escreve e fala mas que, na realidade, não é de todo esclarecedor. A obra apresenta-nos um contexto histórico-social que é necessário para a compreensão da ascensão do grupo terrorista mais temido da História Contemporânea.

Muita gente pensa que o grupo muçulmano faz parte da Al-Qaeda e que é meramente islâmico ou islamita, mas o autor define no livro que se trata de uma organização separada que remonta até à década de 90 e que já passou por muitas mudanças de nome.

O grupo é essencialmente constituído por uma fusão de duas organizações “baathistas” do partido de Saddam Hussein: os xiitas e os sunitas, que foram afastados do poder depois da invasão norte-americana de 2003. Muitos deles eram polícias, trabalhadores dos serviços de segurança, generais, coronéis, e outros que não tinham escapatória. O que os torna tão perigosos é o controlo e a opressão que exercem sobre a população através de actos de terror que transcendem a própria guerra. Eles conseguem aterrorizar uma população até ela se submeter aos seus ideais, impregnados no facto de «o homem ocidental já não é capaz de liderar a humanidade porque foi incapaz de apresentar quaisquer valores saudáveis para a condução da humanidade» p.30, afirma o autor sobre os pensamentos destes grupos extremistas.

O ISIS – designação em inglês para Estado Islâmico do Iraque e da Síria – pretende a construção de um califado (uma espécie de império islâmico) que ocupe o que eles descrevem como as «antigas terras muçulmanas», nas quais o nosso país está incluído. Al-Andaluz é a designação árabe dada aos territórios de Portugal e Espanha ocupados pelos mouros no século VIII:

img174
Mapa elaborado pelo EI mostra que o grupo pretende dominar grande parte do Mundo até 2020

O califado estende-se desde os Pirenéus até à Indonésia e o seu califa actualmente é Baghdadi – espécie de imperador que, segundo a religião islâmica, é o mensageiro de Alá na Terra.

Na filosofia e nos documentos do Estado Islâmico está a conquista de todo o mundo imbuída na lei “Charia”, a lei que guia a religião islâmica. Segundo o autor, o EI elaborou algures na década de 90, pela mão de Al-Zarqawi, um plano com sete etapas que incluía a provocação de uma guerra aos Estados Unidos da América no início do milénio e as instigações de protestos contra as lideranças árabes entre 2010 e 2013. Depois de desestabilizarem o Iraque e a Síria, os próximos alvos são a Arábia Saudita e a Líbia, afirma. O plano termina com a vitória definitiva no ano 2020, afirmando o sucesso e supremacia indiscutíveis do califado.

Contudo, o autor acredita que a actuação do EI não tem nada que ver com religião mas sim com poder, algo que descreve como «sentimentos sectários entre sunitas e xiitas o seu propósito foi dividir para reinar. Os britânicos fizeram isto mesmo durante a época colonial [1920-1958] e muitos intervenientes na política iraquiana continuaram a fazê-lo.» p.85

A opressão e a corrupção são também elementos caracterizadores de um “Estado” sem Governo que deixou o Iraque – o epicentro de todas as atrocidades – incapaz de enveredar pela via democrática federal, como almejavam os EUA. Os rebeldes contam com o apoio da Arábia Saudita e outras monarquias árabes no financiamento de armamento e material necessário que auxilia a construção do grande “monstro” do terrorismo.

Os massacres, a violência e a destruição instituem uma cultura de guerra que é transmitida dentro da própria facção rebelde, isto é, qualquer um está disposto a morrer por Alá, nem que para isso tenham de assassinar a família ou realizar um atentando bombista. A meu ver, o argumento da religião não é válido pois não dão valor à Vida. Para além de suicidas, ambicionam impor as suas ideias com estas acções terroristas que instigam o medo nas pessoas.

No fundo, são dogmáticos ao terem uma linha de pensamento fixa, exacerbada e com desejo de seguidores. Não existe um Estado de Direito uma vez que não existe separação dos poderes – legislativo, executivo e judicial. Contudo, o islão precisa de um estado para existir adequadamente. «Uma coisa é certa: o estado é mais importante do que o povo.» p.259

As suas ideias disseminadas pelos media (incluindo a Internet) instauram uma propaganda de um Estado sem território fixo que pode eclodir em qualquer ponto do globo através das cinzas da destruição. O que demonstra que não existem limites para a desumanidade:

img178
Um rapaz assiste entusiasticamente a um vídeo do EI de um piloto jordano a ser queimado vivo – ilustração do livro

Existe como que um factor surpresa no terrorismo, o que faz dele aterrorizante. O mundo está constantemente em pânico e o “Império do Medo” está a dar largos passos na conquista do seu objectivo primordial. Resta saber é se este “Império” evoluirá para uma verdadeira nação de índole ditatorial ou ficará apenas como um dos maiores sustos da História Contemporânea.

Este ano foram os ataques bombistas em Bruxelas que nos despertaram novamente para a existência atroz do terrorismo. O autor afirma que «O ISIS pode acabar por ser destruído, mas não pensem que não poderá aparecer algo ainda pior para ocupar o seu lugar» p.254, afirmação que refuto pois assumo-me como um defensor fervoroso da paz mundial e, mais importante do que isso, do princípio da preservação da vida humana.

A obra é, sem sombra de dúvida, um brilhante trabalho de investigação apresentado de uma forma simples e concisa que oferece ao leitor um conjunto de números estatísticos, excertos de entrevistas e dados empíricos que traduzem objectivamente a génese, o desenvolvimento e a acção da organização terrorista mais poderosa do nosso tempo.

Adquira AQUI o livro.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s