Relações Públicas: O Novo Paradigma no Mundo Digital

O blog completou três meses de existência! Estive a reler o historial de posts e deparei-me com o verdadeiro significado das Relações Públicas do Século XXI. Para assinalar a data, decidi fazer um apanhado de todas as publicações, mostrando-vos como é que hoje um profissional de Relações Públicas singra no mercado de trabalho.Hoje é reconhecido publicamente que a “paisagem” do audiovisual tradicional e dos órgãos de comunicação social que fizeram história no século XX constituiu uma etapa relevante mas que está prestes a ser ou já foi ultrapassada por uma nova realidade consubstanciada no universo digital.

Basta estarmos atentos à crise dos jornais tradicionais, às audiências reduzidas das televisões generalistas e à fragmentação cada vez maior da comunicação. Neste sentido, é relativamente fácil verificar o esforço que a comunicação tradicional tem feito no sentido de se adequar a uma nova realidade. A adaptação de todos os órgãos de comunicação para o online passa, necessariamente, por uma afirmação cada vez mais expressiva no espectro do digital.

Não podemos, igualmente, ignorar fenómenos particularmente elucidativos do sucesso em muitas áreas presentes no digital e que ganharam nestes últimos anos uma notoriedade reveladora do peso e da dimensão desta nova forma de comunicar. A título de exemplo:

  • Alguns blogs assumem em Portugal uma liderança crescente em termos de opinião pública e acrescentam um valor considerável em termos de negócio às empresas representadas nesses blogs;
  • A contratação para a política de inúmeros bloggers que afirmam as suas opiniões políticas, facto que os projectou para a ribalta política, seja do domínio da análise política dos diversos órgãos de comunicação social bem como inúmeros convites que surgiram para assumir liderança política;
  • A importância que os Social Media assumem em fenómenos sociais e políticos. Recordo a convocatória de eventos de carácter político, cultural, ambiental e social que são programados.

Contudo, existe igualmente o reverso da medalha:

  • A multiplicidade infinita de mensagens conduz ou pode conduzir a uma descredibilização do próprio valor dos conteúdos;
  • A “febre” dos Youtubers que leva a absurdos estonteantes em nome de ganhar notoriedade a qualquer preço.

O profissional de Relações Públicas no mundo contemporâneo tem de estar profundamente identificado com os Social Media, isto é, saber dominar todas as ferramentas digitais com o objectivo de colocar as empresas no epicentro do Business-to-Society.

Há muito pouco tempo atrás o profissional de Relações Públicas enviava comunicados para os jornais, fazia lobby, isto é, procurava influenciar personalidades relevantes no sentido de passar mensagens direccionadas em prol das empresas, promovia eventos e iniciativas no sentido de credibilizar a imagem das empresas junto dos órgãos decisórios e da opinião pública. Tudo isto era feito, permitam-me a caricatura, muitas das vezes pegando no telefone e através de encontros pessoais.Hoje, o profissional de Relações Públicas tem um vasto conjunto de oportunidades ao seu alcance através do mundo do digital. É aqui que as coisas acontecem. É aqui que o mundo dos negócios pula e avança. É aqui que se ganha notoriedade. É aqui que se constroem storytellingsout of the box” que despertam a atenção e que produzem impacto comunicacional junto dos diversos públicos.

Actualmente, a velocidade vertiginosa da informação e um mundo que está em constante mudança são uma realidade inquestionável e que exige de um profissional de Relações Públicas uma actualização permanente. Ou seja uma monitorização constante das preferências e das necessidades dos públicos cada vez mais exigentes e voláteis.

É imprescindível conhecer o meio digital e as suas plataformas. Tal como no offline, temos de perceber os públicos (onde estão, o que querem e como os vamos caracterizar). Todo este trabalho segue uma matriz:

  1. Listenning (ouvir as pessoas)
  2. Thinking (pensar nos seus problemas/necessidades para planear programas)
  3. Doing (colocar acções em prática)
  4. Avaliation (avaliar as acções)

O Digital constitui-se como um carro de fórmula 1 que permite ter acesso aos últimos “gritos das modas” que imperam e que são determinantes para o sucesso do nosso negócio. Estas novas ferramentas e plataformas permitem-nos estar na vanguarda daquilo que é verdadeiramente essencial no sentido de captar públicos e mercados aquando da nossa estratégia.

Posso citar o exemplo que vivenciei na visita ao DAT da Nestlé que me elucidou das múltiplas potencialidades de investigação e de resultados práticos de sucesso.

Reforço a ideia de que a interpretação do estado das coisas e desta nova construção social passa, inevitavelmente, pela Internet e, mais do que nunca, pelos Social Media – o normal das coisas que impulsionou a criação de uma verdadeira comunidade virtual que é necessário gerir (community management).

Há uns anos atrás ficou célebre uma afirmação “quem não aparecia na televisão pura e simplesmente não existia”. Hoje esta frase, arriscar-me-ia a dizer, é válida na importância de estar online.

Este é o meu blog. Um espaço para me comunicar enquanto cidadão e uma óptima plataforma para ganhar voz enquanto futuro profissional de comunicação.

• happy teachers' day • (1)

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s